"- Tipo, assim...?!"


Se você não se lembra qual foi o último livro que leu até o final, este artigo é para você!


Sabe aquela garota, que ao conhecer, você nota um algo a mais, mas não sabe o que é? Só sabe que te chama atenção uma certa sofisticação ao se movimentar... uma postura corporal refinada, com o queixo elevado e a coluna sempre ereta... ela tem um jeito elegante de sentar, em que os pés nunca estão esparramados... Você não sabe definir, mas o conjunto lhe parece uma mistura de força com delicadeza... Aí, você descobre que ela fez balé clássico desde criancinha e pensa: “Uhm, tá explicado!” Saiba que com a leitura é igual! Ao conversar com alguém que lê muito, você logo percebe que se trata de alguém diferenciado! Tem uma argúcia mental que salta aos olhos, uma cultura geral acima da média, um vocabulário inesgotável... suas ideias são expostas de forma clara, seja falando ou escrevendo. Em uma discussão, enquanto você tateia à procura de palavras para expor seu pensamento, os argumentos da linha de raciocínio que ele traça convencem a plateia em volta com uma facilidade desconcertante. Você se sente como um sedentário enfrentando um lutador de MMA. Você e todos que o ouvem se rendem, com a sensação de que poderia ouvi-lo por horas... Agora, imagine essa pessoa disputando uma vaga com você!


Te assustei com o nocaute iminente? Bom, acredite, você poderia ser essa pessoa! Sim, você pode fazer parte do time dos “articulados, basta malhar o intelecto. E o caminho para isso passa pela resposta a indagação: o quanto, de fato, você lê? Se a resposta é evasiva, do tipo: “ – muito menos do que eu gostaria...”, pare para refletir nas consequências disso para sua carreira.


Você provavelmente já tem idade para saber que seus problemas são seus problemas. Então, pularemos a parte das justificativas e “porquês” de você estar lendo tão pouco e vamos direto as estratégias de como mudar isso.


Se você pensa que proporei técnicas milagrosas de como ler mais rápido, de forma a devorar livros em poucos minutos, esqueça! Acredito justamente no oposto. Destine tempo para a leitura! Sublinhe, ressalte, faça anotações na margem... O livro é técnico? Faça um resumo de cada capítulo!


Mas qual é a mágica, então? Não tem mágica! Mude hábitos, reveja atividades, aproveite melhor o tempo que tem!


Abaixo, listo algumas sugestões práticas:


1. SUBSTITUA HÁBITOS!


O dia tem 24h. Nem mais, nem menos... E nada mudará isso! Então, se quer fazer algo que atualmente não faz, terá que abrir mão de alguma coisa.


Quantas horas diárias você consome no facebook? E em frente a televisão? Estabeleça como hora de pegar um livro, aquele momento do dia que normalmente liga a televisão ou navega na internet. A ideia é criar o hábito. Se possível, crie um ritual. Tenha um lugar confortável da casa – o suficiente para se sentir bem, sem, no entanto, ficar com sono – com boa iluminação, onde já estão o lápis e o marca-texto.


2. TENHA METAS


Se a leitura não é uma prioridade para você, ela nunca vai acontecer. Estabeleça um tempo mínimo diário, que pode ir crescendo gradativamente, de modo que a leitura ganhe mais espaço em seu dia a dia! Ter metas é importante para que você se sinta estimulado. Lembre-se que a meta deve ser traçada estabelecendo “o quê” se quer alcançar e não o “como”! Assim, sua meta deverá ser “concluir x livros por mês” e não “ler 1 hora todos os dias”(isso é estratégia!).


3. LEIA ALGO DE QUALIDADE


Sempre ouço o conselho de que “o importante é ler, não importa o quê!” Papo furado! Sei que por trás dessa afirmativa está a ideia de que ler o que gosta ajudará a criar o hábito e que, naturalmente, aos poucos, o leitor vai educando o “paladar”. Pode ser, mas acredito em “lixo in/lixo out”. Então, não perca tempo e espaço no seu cérebro assimilando conteúdo de qualidade questionável. A indústria do livro despeja mais de 50 mil obras por ano, a maioria só serve para iniciar o fogo na churrasqueira. Seja seletivo! Ler alguém genial, cujas ideias vão revolucionar seu pensamento, vai te colocar em outro patamar!


Como selecionar, então, uma boa obra diante dessa infinidade de opções? Conte com a curadoria de quem é do meio. Não é difícil encontrar listas confiáveis de sugestões em revistas de negócio e podcasts. Bill Gates, por exemplo, indica todo ano sua lista de obras preferidas.


4. SEJA ÍNTIMO DO LIVRO

Eu sei, dito assim, soa estranho. Mas a ideia é que o livro deixe de ser um objeto de veneração na estante, como um santo no altar, e passe a ser algo presente no seu cotidiano. Se na sua casa, livros são objetos de decoração no escritório, mude a decoração! Tenha-os na sala, no quarto e até no banheiro! Mantenha-os sempre por perto. Carregue com você o livro que está lendo seja ao ir para o trabalho, seja quando vai para cama. Aliás, o criado mudo ao lado da cama pode ser sua estante dinâmica, aonde deixa o livro que está lendo e o próximo que lerá quando finalizar o atual.


5. FREQUENTE UMA LIVRARIA

Sei que cada vez mais compraremos tudo pela internet, mas circular em uma livraria, lendo um e outro parágrafo sorteado à medida que folheia um candidato a aquisição é uma experiência única.


Procure desenvolver o hábito de ir com frequência a mesma livraria para ver as novidades. Isso fará com que saiba aonde é a estante de cada assunto. Além do mais, os vendedores te reconhecerão e darão dicas personalizadas. Se o preço levemente maior é o problema, escolha pessoalmente e compre pela internet.


6. DE PAPEL OU DIGITAL, O IMPORTANTE É LER!

Ouço os puristas – e me identifico com eles – afirmando que nada substitui o cheiro do livro, que a sensação de virar a pagina é única, que blá, blá, blá... e me lembro da transição das máquinas fotográficas com filme para as máquinas cyber-shot. Não adianta lutar uma batalha perdida. Leitores de ebook são charmosos, leves, compactos, armazenam toda uma biblioteca e, o mais importante, te permitem carregar aquele livro que você está lendo sem a sensação de estar levando um tijolo na sua pasta. Se você cultivar o hábito de tê-lo sempre consigo, logo estará lendo na ante-sala do dentista, no Uber, no avião... Tente se acostumar com eles, vieram para ficar!


E aí, vamos lá? Bora, começar um livro?! Ou você prefere continuar falando: “tipo, assim...”?


------------------------------------------------------------------------------------------------


Jean Gomes

Pai do Felipe e da Betina. Quando está em Florianópolis, onde reside, pode ser encontrado na Lagoa da Conceição, passeando na companhia dos seus dois cachorros, ou no Estádio do Avaí, torcendo para seu time do coração. É Graduado e Mestre em administração de empresas. Especialista em Marketing e em Gestão pela Qualidade Total. É palestrante, consultor experiente e professor de cursos de graduação e pós-graduação. Atua em diversas áreas da administração, sobretudo nas afetas à liderança & desenvolvimento de equipes, negociação, ferramentas de gestão e metodologias de ganho de performance voltadas à gestão de serviços. É Diretor e consultor da Imersão Consultores Associados.

Compartilhe suas dúvidas e experiências, deixe um comentário!

Procurar por tema
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square